Minha experiência: The Rake


Ofegante e cansado, eu corria através das folhagens que a luz do luar tocava, verificando cada esconderijo que eu conhecia. Eu estava brincando de esconde-esconde com meus amigos depois do anoitecer. Ainda com o gosto de carne daquela janta eu corria mais rápido tentando freneticamente encontrar meus amigos. Minha respiração estava tão pesada eu eu podia ver o ar que saia da minha boca extremamente rápido como um trem que flutua na noite fria de outono. Eu pulei no barco do pontão fixo na lagoa para ver se conseguia ter uma visão melhor da escuridão ao meu redor.

Eu sai quando tive a impressão que alguém estava por perto. Apesar das minha habilidade de caça e instintos, eu não tive sorte. Eu parei para descansar por cerca de 5 segundos até recuperar meu fôlego. Meus olhos estavam cansados e secos. Eu pisquei os olhos algumas vezes depois que vi uns arbustos em movimento. Eu corri para ver o que era. Eu não consegui ouvir mais que alguns sapos e grilos. Olhei em torno de algumas árvores, enfiei a mão no bolso do meu casaco para tirar minha lanterna. Eu tinha esperança de que ia encontrar meus amigos agora. Me virei e olhei através da coluna de divisão de uma árvore morta. Eu pude ver alguem quando apontei minha lanterna. Mike se levantou.
- Ok Renan, você me encontrou, agora vamos encontrar os outros. - Mike disse enquanto ele cambaleou até mim.
- Você esta bem? - Eu perguntei.
- Sim cara, eu estou bem, agora vamos seguir em frente. - Ele respondeu.
Percebi imediatamente que ele estava tenso com alguma coisa. Eu só não perguntei mais porque estava muito focando em encontrar os outros antes do tempo.
- Vamos nos separar. - Eu disse. Mike fez e continuou pelo caminho de paralelepípedo com uma pequena lanterna. Eu entrei profundamente na floresta.

Tudo estava com um ar de morto que eu não conseguia enxergar muita coisa. Eu não estava indo muito longe porque me lembro que há um barranco por perto. Corri em outra direção enquanto lambia os lábios para não manter minha boca seca. Eu me sentia inseguro agora. Senti uma profunda sensação de algo ruim estar me observando. Tudo ficava mais assustador a cada segundo. Agora minha cabeça latejava e minha mão tremiam. Eu podia ouvir meu coração batendo mais forte.

Minha sanidade foi diminuindo lentamente. Os três minutos seguintes pareciam uma eternidade na minha cabeça.  Comecei a varredura na área com minha lanterna para que eu pudesse sair dali o tão rápido quanto podia. Dois brilhos me chamaram a atenção de imediato. - Eu sei que é você Carlos. Agora saia dai, não temos muito tempo! - Eu disse para aqueles olhos que me observava entre as moitas. Não houve resposta. Eu aponteio a lanterna para sua face. Essa "coisa" não era Carlos. Seu rosto estava pálido, e lhe faltava expressão facial. Ele não se levantou.

Eu fui chegando mais perto, Aquilo saio dos arbustos e começou a se rastejar para mim. Eu queria gritar, mais ao invés disso eu corri. Senti uma bomba de adrenalina em meu sistema que corri o mais rápido que pude.

Eu entrei em casa desesperado para contar a todos sobre o que eu tinha visto. Apenas Mike acreditou em mim. Ele disse que também tinha visto aquilo também poucos minutos antes de eu encontra-lo. Nós cancelamos a brincadeira e chamamos todos para dentro. Passei alguns dias procurando na internet sobre a criatura que eu tinha visto. E descobri que eles o referem como "The Rake". Essa foi a primeira vez que eu encontrei ele. Mas eu sei que não será a última.

Nenhum comentário:

Postar um comentário